07.09.2016

Gerente de Banco do Brasil é indenizado após sofrer sequestro

Um ex-funcionário do Banco do Brasil de Alagoas foi indenizado pela Justiça do Trabalho em R$ 200 mil, a título de danos morais, por ter sido sequestrado junto aos seus familiares. A ação, movida pelo escritório Ferrareze e Freitas – FFA de Recife (PE) tramitava na 2ª Vara do Trabalho de União do Palmares, no Tribunal Regional do Trabalho – TRT da 19ª região.

Na função de gerente geral da agência, o trabalhador foi abordado por homens armados quando chegava a sua residência. Os criminosos mantiveram seus familiares reféns e o levaram para a agência com explosivos amarrados ao corpo e em constante ameaça. Na agência, foram levados os valores dos caixas e o gerente deixado em local distante para liberação dos familiares.

O advogado do FFA, Anderson Carlos Xavier Aguiar, que defendeu o trabalhador, explica que na ação foi argumentada, além de questões sobre redução dos riscos inerentes ao trabalho, a Teoria do Risco da atividade empresarial (art. 927 do Código Civil de 2002), que prevê que é “obrigação do empregador ressarcir os danos sofridos pelo empregado no trabalho, por ocasião dele, ou quando o fato decorre da atividade ou profissão da vitima”.

“As instituições financeiras estão cada vez mais envolvidas na busca desenfreada pelo lucro, de modo que, negligenciam na proteção e segurança de seus estabelecimentos, causando total fragilidade e vulnerabilidade dos funcionários, clientes e moradores das circunvizinhanças”, avalia Aguiar. O advogado destaca a importância dessa decisão e alerta aos trabalhadores bancários, para que não se permitam ficar acuados perante a imponência das instituições financeiras.


Informativo FFA

Informativo FFA
Enviando
TOPO